InícioDestaqueTrês Barras foi a única cidade a registrar homicídio em 2019 na...

Três Barras foi a única cidade a registrar homicídio em 2019 na Região

Últimas notícias

Mega-Sena sorteia nesta terça-feira prêmio acumulado em R$ 53 milhões

As seis dezenas do concurso 2.738 serão sorteadas, a...

Veja as vagas de empregos disponíveis em Canoinhas e região

O serviço de intermediação de vagas da Prefeitura de...

Equipe de Capoeira de Três Barras participa de competição no Paraná

Neste domingo, 16, a equipe de capoeira do Grupo...

 O município de Três Barras foi o único a apresentar homicídio em 2019, na micro-região. Os dados são do Boletim Semanal dos Indicadores de Segurança Pública, sexta edição. Canoinhas, Major Vieira,Bela Vista do Toldo e Mafra não registraram ocorrência do tipo no início deste ano. Ambas cidades repetiram o resultado das primeiras semanas de 2018, quando o quadro foi exatamente igual.

 

 

 

                Na análise da linha histórica, Três Barras tem ficado mais violenta. Só no ano passado foram 7 homicídios, mais que o dobro que a cidade registrou em 2017 e 7 vezes mais que a vizinha Canoinhas.

 

 

 

             Na região há uma tendência de diminuição nesse tipo de crime. Canoinhas registra uma queda de 5 homicídios em 2017, para 1 em 2018. Bela Vista do Toldo de 2 para 1 pelo mesmo período; e Major Vieira um crescimento de 0 para 2 no período. Mafra reduziu de 4 para 3.

 

 

 

Sobre o Boletim

Na manhã desta segunda-feira, 11, durante reunião semanal do Colegiado Superior de Segurança Pública, foram apresentados os dados do Boletim Semanal 06. O documento mostra uma redução no número de furtos, que representa mais de 50%. Os indicadores de roubos e mortes violentas também se mantêm abaixo da média dos outros anos.

Em 2019 foram registrados 1.016 furtos no Estado, enquanto que em 2016 foram 2.166. Já em 2018, foram 1.577 e 2.129 em 2016.

 

 

Quanto aos roubos, também houve redução significativa. Em 2019 são 9.805 registros, ante 15.670 em 2017. Em 2018, foram 13.397 e em 2016 foram 13.131 casos registrados.

 

 

Já as mortes violentas, mantêm a tendência de redução dos outros dados, contabilizando 24 a menos, em relação ao último ano. Foram 100 em 2019, 124 em 2018, 131 em 2017 e 125 em 2016.

 

 

O presidente do Colegiado, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior, atribui a diminuição dos índices ao incremento de operações das polícias no Estado, além da maior integração do Colegiado, que permite essa análise semanal e uma pronta resposta.

 

 

A reunião aconteceu no Complexo da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), em Capoeiras, Florianópolis, e contou com a presença do atual secretário de Segurança Pública, presidente do colegiado e comandante-geral da PMSC,coronel Araújo Gomes, do delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, do comandante-geral do CBMSC, coronel Edupércio Pratts, e do diretor-geral do Instituto Geral de Perícias (IGP), Giovani Eduardo Adriano, além do diretor-geral do colegiado, coronel BM RR Flávio Graff, e integrantes da Inteligência e Estatística da SSP.

Redação: vcnotícias

Equipe Gazeta
Equipe Gazetahttps://gazetanortesc.com.br
Somos um jornal de notícias e classificados gratuitos. Estamos há 25 anos no mercado e nosso principal diferencial é o jornal digital.