Cegueira e Solidariedade Principais

O que é ciência?

Fonte imagem: https://caldeiradigital.wordpress.com/2014/02/25/o-que-e-ciencia/

Ciência em sentido amplo se refere a todo e qualquer conhecimento ou prática cujo alcance se constitui de forma sistemática. Em sentido estrito pode-se afirmar que ciência é o campo que nos permite adquirir conhecimentos baseado no método científico, alimentado pela prática das pesquisas. Não há uma resposta definitiva ou mesmo um conceito fechado sobre o que é, de fato, a ciência ou o conhecimento científico. Assim, podemos conjecturar que a ciência representa tudo aquilo que nos envolve de alguma forma, é um meio de conhecimento que explica os fenômenos por meio da aplicação do método e da verificação de seus resultados experimentais que nos garantem alcance, testagem e comprovação, certificando-nos quanto à veracidade dos conhecimentos obtidos.

 

 

 

Cada conjectura construída coletivamente nos dá a dimensão de que os debates científicos são desafiadores, exigindo constante dedicação e atualização sobre os temas em questão. Na contramão do senso comum, ciência não é teologia. Não tem por base a crença em entidades sobrenaturais. Ciência não é filosofia. A ciência pode ser compreendida como a constante busca de certezas sobre as incertezas, que acompanham os seres humanos e a partir das quais buscam compreender aspectos do mundo abarcados por referências do método científico.

 

 

 

Toda forma de conhecimento humano sobre os seres e entes que se apresentam no tempo e no espaço, toda percepção a partir da qual o ser humano assume a responsabilidade de compreender o mundo por própria conta e risco, cada expressão do desejo humano de compreender qual seu lugar no mundo; são fragmentos científicos presentes em nosso cotidiano. Tais inquietações nos permitem afirmar um sentido racional – senão científico – para a vida humana e para a própria vida em sua totalidade.

 

 

 

O ser humano e a humanidade foram se descobrindo pela investigação científica. Das questões objetivas da vida cotidiana, as indagações passaram para a evolução do cérebro em sua composição e desenvolvimento. O (a) cientista está sempre à procura de transpor os limites do conhecimento humano, ampliando as fronteiras do conhecimento inclusive sobre a mente humana, os pensamentos, as emoções e o estado de ânimo. Assim, ciência é aquele estudo investigativo que tem por objetivo explicar um fenômeno que se apresenta num determinado tempo e espaço. Em palavras mais simplificadas, a ciência é a busca de uma explicação para as diversas situações presentes no mundo, no universo, de um simples átomo a planetas e sistemas estelares.

 

 

 

Conforme afirmou o cientista norte-americano Carl Sagan (1934-1996): “A ciência é muito mais que um corpo de conhecimentos. É uma maneira de pensar.” A ciência simboliza aquele “empurrãozinho” necessário para que muitas descobertas se concretizem. Representa, inicialmente, uma inquietação que demanda buscar referências, levantar dados, para que munidos destes elementos, possamos avançar numa compreensão coletiva, numa explicação sobre o porquê das coisas serem o que são e como são.

 

 

 

Considerando seu aspecto prático, que requer o envolvimento de um conjunto de técnicas para articular e testar as teorias das quais é formada, a ciência é um processo continuado de desvelar a realidade da vida, explicada pelo conhecimento. Como dizia o físico alemão Albert Einstein (1879-1955): “Cada descoberta nova da ciência é uma porta nova pela qual encontro mais uma vez Deus, o autor dela.”

 

 

 

Talvez não possamos afirmar com precisão o que é ciência, ao mesmo tempo, reconhecemos cotidianamente o que não é. Neste sentido, a ciência remete à uma proximidade da verdade – não a verdade absoluta. A ciência permite questionamentos, está aberta a críticas. Sua forma de construir conhecimento é ampla, tendo a pesquisa como principal característica. Portanto, ciência implica em estudos aprofundados que possibilitam confiabilidade na construção do conhecimento.

 

 

 

Cauê Felipe Agapito de Lima Nunes – Estudante do 2º2 da EEB Frei Menandro Kamps

 

Eduardo dos Santos – Estudante do 1º1 da EEB Frei Menandro Kamps

 

Hadassa Gonçalves – Estudante do 2º3 da EEB Frei Menandro Kamps

 

Helen Hoffmann – Estudante do Pré-Vestibular Stoodi – Joinville – SC

 

Isabelle de Souza Pacheco – Estudante do 2º3 EEB Almirante Barroso

 

Jenifer Sabrine Ferraz – Estudante do 3º2 da EEB Frei Menandro Kamps

 

Maria Luiza Milani – Professora no Programa de Mestrado em Desenvolvimento Regional da Universidade do Contestado (UNC).

 

Melissa Figueiredo Silvestre – Coordenadora Pedagógica do Centro de Integração Empresa Escola do Estado de Santa Catarina – CIIE/SC

 

Raiane Gonçalves – Estudante do 2º3 da EEB Frei Menandro Kamps

 

Reginaldo Antonio Marques dos Santos – Professor de Sociologia – SED/SC e SEED/PR

 

Sandro Luiz Bazzanella – Professor no Programa de Mestrado/Doutorado em Desenvolvimento Regional da Universidade do Contestado (UNC).

 

Terezinha de Fátima Juraczky Scziminski – Diretora da EEB Frei Menandro Kamps – Três Barras/SC

Comente esta matéria: