Cegueira e Solidariedade Principais

Música: a linguagem das emoções e sua importância na formação do humano

Foto; https://br.freepik.com/fotos-premium/sorrindo-criancas-tocando-violao-violino-flauta-na-sala-de-aula_6629207.htm

Quem não ouve melodia chama de maluco aquele que dança. Ao mudar de coreografia a vida não tem o mesmo ritmo. E assim, a música alimenta o espírito humano e apresenta em sua essência o constructo das emoções que afloram do ser. Como reconhecer a importância da música diante da forma tímida que a mesma aparece nos currículos escolares?

 

 

A música é tão importante para nós, assim como as batidas do nosso coração. Há uma íntima vinculação entre música e matemática. As batidas que compõe o ritmo de uma música são dispostas a partir de uma métrica, também conhecida como compasso temporal. Ou seja, o ritmo se estabelece a partir de uma matemática do tempo.

 

 

As batidas da música, fazem mover emoções numa mistura de sentimentos que acalentam e aquecem como o sol. Assim como as claves são ferramentas que auxiliam na leitura de partituras, a música – em todo seu caráter lúdico – consegue acumular um verdadeiro aporte multidisciplinar, contribuindo na aprendizagem, na concentração, na prática da escrita aguçada pela leitura.

 

 

Mas, é preciso reconhecer que as batidas da música também se vinculam a sensibilidade de quem a ouve colocando em movimento o corpo. Assim, o corpo, essa grande razão dança movido pelas sensações diante da agradabilidade proporcionada pela marcação do ritmo que compõe a música.

 

 

É possível reconhecer a matemática (ritmo) da música sertaneja, da música clássica, do funk, do reggae, do samba, do pagode, do axé, do baião, do frevo, do rock, do pop, do soul, do jazz e, de tantos outros estilos músicas e rítmicos que aqui poderiam ser citados.

 

 

Os instrumentos em harmonia são como uma bela poesia, daquelas que são citadas dentro das salas de aula, ou tão importantes quanto! Tão comparada a harmonia da vida… por isso a importância de ser ensinada e ouvida. Os instrumentos tocam em perfeita harmonia, para que se cante a mais linda e bela poesia.

 

 

Seres humanos são como instrumentos musicais perfeitos. O som depende da habilidade de quem os toca. Pensando em uma conclusão, não existe nenhum tipo de harmonia e instrumentos nos currículos propostos nas instituições de ensino do século 21!

 

 

Numa combinação harmônica, a música instrumentaliza meios poéticos que acrescentam saberes diversos aos nossos dias. Na educação, atua numa construção de valores e saberes, assentada por uma veia artística que nos permite aprender e sonhar. A música assim como a poesia são linguagens universais que falam e permitem a comunicação e o compartilhamento de ideias e emoções desde um recém-nascido a um idoso no auge de sua vida.

 

 

Assim, música e poesia são linguagens que ao mobilizar as emoções promovem um conhecimento do mundo, das relações humanas e, até de si mesmo. Neste sentido, contribuem para a promoção da vida em toda sua multiplicidade de formas e estilos. O acesso à música, poesia, ciência e filosofia são fundamentais para o desenvolvimento humano e social cooperativo, solidário, generoso e cuidadoso com a vida humana e, também com toda e qualquer forma de vida que se apresenta no mundo…

 

 

 

Ariane Aparecida Batista – Estudante do 2º1 da EEB Frei Menandro Kamps

 

Carlos Daniel Kurudz – Estudante do 2º1 da EEB Frei Menandro Kamps

 

Cassiane Gomes dos Santos – Estudante do 2º1 da EEB Frei Menandro Kamps

 

Cauê Felipe Agapito de Lima Nunes – Estudante do 2º2 da EEB Frei Menandro Kamps

 

Eduardo dos Santos – Estudante do 1º1 da EEB Frei Menandro Kamps

 

Isabelle de Souza Pacheco – Estudante do 2º3 EEB Almirante Barroso

 

Melissa Figueiredo Silvestre – Coordenadora Pedagógica do Centro de Integração Empresa Escola do Estado de Santa Catarina – CIIE/SC

 

Raiane Gonçalves – estudante do 2º3 da EEB Frei Menandro Kamps

 

Reginaldo Antonio Marques dos Santos – Professor de Sociologia – SED/SC e SEED/PR

 

Sandro Luiz Bazzanella – Professor no Programa de Mestrado/Doutorado em Desenvolvimento Regional da Universidade do Contestado

Comente esta matéria: